Seguros automóveis, para circular com tranquilidade

  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 879.
  • strict warning: Declaration of views_handler_filter::options_validate() should be compatible with views_handler::options_validate($form, &$form_state) in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_filter.inc on line 589.
  • strict warning: Declaration of views_handler_filter::options_submit() should be compatible with views_handler::options_submit($form, &$form_state) in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_filter.inc on line 589.
  • strict warning: Declaration of views_handler_filter_boolean_operator::value_validate() should be compatible with views_handler_filter::value_validate($form, &$form_state) in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_filter_boolean_operator.inc on line 149.
  • strict warning: Declaration of views_handler_filter_term_node_tid::value_validate() should be compatible with views_handler_filter::value_validate($form, &$form_state) in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/modules/taxonomy/views_handler_filter_term_node_tid.inc on line 303.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 879.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 879.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 879.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 135.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 135.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 879.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 879.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_style_default::options() should be compatible with views_object::options() in /home/mt/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_style_default.inc on line 25.
Seguro carro novo

No início do ano de 2008 o número de veículos que circulavam nas estradas portuguesas atingiu os impressionantes 5,5 milhões! E todos têm uma coisa em comum: para se fazerem à estrada é obrigatório possuírem o seguro de responsabilidade civil. Em termos de apólices, é igual em todas as seguradoras, sendo que hoje em dia, estas companhias destacam-se, principalmente, pelo preço!

Seguro obrigatório

Segundo o Decreto-Lei n.º 291/2007 de 21 de Agosto, o seguro de responsabilidade civil é obrigatório e garante o pagamento de danos materiais e corporais a terceiros até 600 mil euros. Válido em Portugal, na União Europeia e nos países da Carta Verde (num total de 44), o seguro de responsabilidade civil rege-se por uma apólice uniforme, ou seja, igual em todas as companhias de seguros. A sua não contratação implica uma infracção à lei, punível com uma coima que pode ir dos €250 aos €1250. Os documentos que comprovam um seguro válido são o certificado internacional de seguro (“Carta Verde”), o certificado provisório, o aviso-recibo ou o certificado de responsabilidade civil.

Prémio da responsabilidade civil

O prémio da responsabilidade civil – ou seja o preço do seguro – é calculado com base em vários factores: o tipo de veículo, a cilindrada e o ano de matrícula; a idade, sexo, anos de carta, local de residência e histórico de sinistralidade do tomador do seguro, assim como o valor do capital contratado. Por norma, os condutores com sinistros declarados são penalizados com prémios mais altos, ao contrário daqueles que não têm qualquer participação de acidentes.

Cobertura extra

Para além do seguro de responsabilidade civil – que nem sempre é suficiente – as seguradoras oferecem várias outras coberturas, que asseguram diversos riscos, assim como pacotes completos a pensar nos condutores mais exigentes. Apresentamos abaixo as diferentes coberturas opcionais, para que possa decidir, em antemão, quais aquelas que realmente interessam no seu caso específico.

  • Responsabilidade civil facultativa – Adicionalmente ao seguro obrigatório, esta cobertura tem uma protecção elevada, com valores de capital que podem variar entre o 1 milhão e 250 mil euros até aos 50 milhões de euros. Apesar de parecerem valores excessivamente altos, podem ser cruciais em acidentes que provoquem feridos ou mortos, sendo necessário indemnizar os lesados.
  • Danos próprios – Cobre e garante a reparação dos estragos no carro em caso de choque, colisão ou capotamento, incêndio, queda de raio, explosão ou furto. Por norma, esta cobertura é válida em Portugal continental e ilhas, sendo que algumas seguradoras estendem esta cobertura aos países da Carta Verde também. No caso de roubo, as companhias efectuam o reembolso se o automóvel não aparecer entre 40 e 60 dias após a participação do seu desaparecimento às autoridades.
  • Ocupantes do veículo – Esta cobertura é a única forma de garantir danos corporais do condutor, ou seja, cobre as despesas médicas e indemnizações por morte e invalidez permanente do condutor e de todos os passageiros. Se o acidente acontecer no estrangeiro, o seguro também garante as despesas de tratamento, repatriamento e funeral. Este prémio de seguro é ainda dedutível no IRS.
  • Assistência em viagem – A cobertura de assistência em viagem assegura o pagamento do reboque do carro, assim como as despesas médicas, de transporte e alojamento dos passageiros em caso de doença, acidente ou avaria em qualquer parte do mundo. A maioria das seguradoras fornecem ainda um carro de substituição e garantem assistência numa variedade de situações, caso da falta de combustível, se tiver um furo, se perder as chaves ou se estas ficarem trancadas dentro do carro, entre outras.
  • Quebra isolada de vidros – Este seguro garante a substituição de vidros partidos como consequência de uma situação não prevista noutras coberturas (pedras que saltam, por exemplo).
  • Actos de vandalismo – Esta cobertura assegura a indemnização se o automóvel for vandalizado ou danificado durante tumultos ou perturbações de ordem pública.
  • Fenómenos da natureza – Um seguro pensado para acautelar quaisquer danos no veículo no caso de chuvas e ventos fortes, sismos, inundações e aluimento de terras.

Exclusões

As companhias seguradoras não se responsabilizam, nem pagam, quaisquer danos provocados ao veículo de forma intencional ou resultantes de um condutor sem carta de condução, sob o efeito de álcool e/ou substâncias ilícitas, se abandonou o local do acidente, etc. Igualmente excluídos estão os prejuízos decorrentes da má conservação do automóvel, da circulação do mesmo em locais que não o permitem ou da falta da inspecção periódica.

Escolha da oficina de reparação

Cada seguradora tem uma lista de oficinas mecânicas recomendadas com a qual celebrou protocolos, sendo que algumas companhias obrigam os seus clientes a optarem por uma delas no caso de necessitarem de uma reparação automóvel. Por outro lado, existem seguradoras mais flexíveis – apesar de deixarem a pessoa segurada decidir, oferecem vantagens (veículo de substituição, reparação mais célere…) se escolherem uma das suas parceiras. Informe-se.

Seguradoras do futuro

Sem presença física – diga-se balcões – sustentadas exclusivamente por um site e/ou call center, as seguradoras low-cost revolucionaram a forma como os consumidores viam e vêem os seus seguros automóveis. Hoje, é possível decidir e comprar um seguro no conforto da sua casa ou escritório e, devido a isso mesmo, os preços tornaram-se muito mais atractivos. A primeira a operar desta forma foi a Seguro Directo (pertence ao Grupo AXA) que surgiu em Novembro 1996, seguida pela OK! TeleSeguro, em Janeiro 1998. Depois de um período de conquista e de fidelização dos consumidores mais reticentes e habituados a deslocarem-se a uma agência para falar pessoalmente com o seu mediador, surgem mais três seguradoras low-cost: a Sempre Seguros, em Setembro 2007; a Logo (pertence ao Grupo Espírito Santo), em Janeiro 2008; e a N Seguros (pertence ao Grupo BPN), em Fevereiro 2008. Em Março 2008, surge a Seguros Continente que é um misto de balcão, telefone e Internet.

Seguradoras tradicionais

Pioneiras no mercado dos seguros, as seguradoras tradicionais sempre se caracterizaram pelos seus vários balcões e mediadores que eram uma cara conhecida para os clientes aquando das suas deslocações à agência. O boom das seguradoras low-cost obrigaram as companhias de seguro tradicionais a reagir, renovando a sua oferta de serviços e, claro, uma descida generalizada dos preços. Para além disso, muitas já dispõem de simuladores nos seus sites e até linha de apoio a cliente 24 horas por dia.

*Tem simulador online.

A utilidade dos simuladores

Com uma nova companhia de seguros a surgir todos os meses e sendo que todas oferecem exactamente o mesmo serviço, qual é a melhor? É simples: aquela com o melhor preço e serviço. Na era das seguradoras low-cost, não há nada como aceder aos seus sites para rapidamente fazer uma simulação real do seu caso. Pode adquirir de imediato o seguro pretendido, mas aconselha-se que ligue para o respectivo número de apoio a cliente para esclarecer eventuais dúvidas e expor de forma mais detalhada o seu caso… pode conseguir um prémio ainda mais baixo.

Transferência de seguro

Feita a simulação e escolhida a seguradora, se for o seu primeiro seguro automóvel é só celebrar o contrato. Se verificou que existem opções mais atractivas com outra seguradora e quer fazer a transferência do seu actual seguro, faça-o na data de renovação, ou então, tenha em atenção que deve cancelar o seguro “velho” com pelo menos 30 dias de antecedência.

Voto: Nenhum Média: 4.7 (6 votos)